Março 2017

Turismo cresce em São Tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe esteve presente na  Feira Internacional de Turismo de Berlim (ITB) à procura de novas perspetivas de negócios.




 

São Tomé e Príncipe ainda não acabou de contabilizar o número de visitantes em 2016. Mas a diretora do Turismo, Mirian Daio, diz que se surpreendeu com o desempenho do seu país.

“Prevíamos ter um aumento de cerca de quatro mil turistas. Ou seja, prevíamos passar de 20 mil para 24 mil. Tudo indica que estamos nos 30 mil, embora ainda não tenhamos fechado os dados,” comenta.

Segundo Mirian Daio, um novo público ter-se-á interessado pelo país, representando cerca de 20% dos visitantes.

“O novo perfil são os expatriados que estão na costa africana. A nova escala que temos da [companhia aérea portuguesa] TAP, que para em Acra [no Gana], trouxe-nos realmente uma nova clientela.”

Belo Monte Hotel

A diretora do Turismo de São Tomé e Príncipe diz que a capacidade de acolhimento chegou a ficar esgotada em alguns momentos, motivo pelo qual o país quer aumentar o número de camas.

“Atualmente temos cerca de 1.400 camas. Contamos ter mais cerca de 200 a 250 camas no final de 2017. Em 2018, pensamos também, pelo menos, conseguir ampliar novamente e ter mais 250 camas,” prevê Daio.


A Feira Internacional de Turismo de Berlim terminou no domingo (12.03). Este ano, o Botswana é o país parceiro da ITB. É a primeira vez que um país da África Austral está sob os holofotes de um dos eventos internacionais mais importantes para o setor turístico.

 

Fonte: Deutsche Welle

O “Senhor” dos tachos da Roça São João dos Angolares

A Roça de São João dos Angolares fica no sul da ilha de São Tomé. Uma antiga exploração agrícola herdade do tempo da colonização portuguesa que, tal como outras, é dotada de casa principal, hospital e senzalas. É numa casa principal toda recuperada, respeitando toda a traça original e mantendo o espírito colonial nos seus quartos, que os hóspedes podem descansar adormecendo e acordando com o embalar do vento nas árvores e o chilrear dos inúmeros pássaros coloridos que aqui habitam e convivem com os turistas e habitantes. No hospital hoje pode-se encontrar o Hospital da Criação, um projecto da Roça Mundo que busca o ensino do artesanato e artes locais nas mulheres de São João dos Angolares como forma de rendimento e inserção numa sociedade pobre. Esta Roça é dotada de uma magnífica varanda onde se podem degustar os inúmeros pratos típicos, e também uma cozinha de fusão africana, preparados pelo conhecido João Carlos Silva, brindando os clientes com uma vista frondosa sobre a baía de São João dos Angolares.

 Roça São João dos Angolares
© Steve Ababio

Com preocupações socais, a roça iniciou um projeto de combate à pobreza e à exclusão social, através da criação da Fundação ROÇA-MUNDO, vocacionada para a capacitação e acompanhamento da comunidade para o auto-emprego e melhoria da sua qualidade de vida. Assim, na ponte criada entre ecologia, eco-cultura, economia e emprego na Roça S. João, existe uma preocupação pela sustentabilidade com vista a um futuro melhor.




O seu lugar ideal para relaxar! A Roça possui hammock para que hóspedes possam relaxar em grande estilo. 😌 😊

A Roça São João dos Angolares cada vez mais remodelada, mas mantendo sempre o traço arquitetónico, possui 11 quartos com casas de banho privativas com preços a partir de 35€ até 60€ com o pequeno almoço incluído. Podem ainda usufruir as belas vistas que podem ser contempladas pela varanda do restaurante onde é servido e confecionado o menu de degustação com a performance do chef João Carlos Silva todos os dias a partir de 20€ por pessoa. Podem participar em caminhadas com o guia local, em cursos de culinária em grupos a partir de 6 pessoas só sendo possível com marcações antecipadas.

Dormir na roça é uma experiência única quando se conhece a história das roças e se imagina as vivências da época. O meu quarto era muito bom, com duas frentes e uma vista soberba para a floresta e rio onde as mulheres lavam a roupa e para o ex hospital, edifício bonito. – Etelvira

E por fim, nada melhor que sorrir para as câmaras e tirar uma foto recordação 😀 😀

Roça São João dos Angolares

 Não há palavras para descrever a experiência no almoço de degustação. Tudo elaborado com tanto rigor, simpatia e amor e naturalmente com as sempre sábias e divertidas palavras do João Carlos Silva que é um contador de histórias. A refeição, é tão saborosa que nem dá para descrever – só mesmo para viver! – Sónia

Já esteve na Roça São João?

Os Melhores Hotéis em São Tomé e Príncipe

Dos hotéis design aos boutique, passando pelos clássicos incontornáveis, conheça os melhores hotéis de luxo em São Tomé e Príncipe.
Há espaços onde o spa, a suite especial e o restaurante gourmet conspiram para criar uma ideia de luxo. Ideais para quem deseja uma estadia requintada e cheia de mordomias, estes hotéis vão-lhe proporcionar dias inesquecíveis de férias.


1- Bom Bom Príncipe

Localizado em Bom Bom Islet, apenas 50 metros da praia, o Bom Bom Príncipe proporciona bungalows de madeira num jardim tropical. Os hóspedes poderão relaxar nas espreguiçadeiras junto à piscina exterior ou pescar no local.

Todos os bungalows do Bom Bom Príncipe beneficiam de ar condicionado, uma entrada privativa, uma televisão e uma casa de banho privativa com um chuveiro. Alguns dos bungalows têm uma varanda ou um terraço, bem como acesso Wi-Fi gratuito.

Saiba mais sobre o hotel aqui—> http://servicosturisticosstp.net/accommodations/bom-bom-principe/

 

2- Pestana Equador

Este alojamento fica a 1 minuto a pé da praia. Localizado na pequena ilha de Ilheu das Rolas, a sul da principal ilha de São Tomé, o Pestana Equador dispõe de uma banheira de hidromassagem. A propriedade fica na praia e poderão ser organizados passeios turísticos no local.

Todos os quartos incluem ar condicionado, uma área de estar e uma televisão com canais por satélite, assim como um telefone e uma varanda com vistas para o jardim, a piscina ou para o mar. A casa de banho privativa está equipada com um chuveiro.

Saiba mais sobre o hotel aqui—> http://servicosturisticosstp.net/accommodations/pestana-equador/




3- Pestana São Tomé

O Pestana São Tomé é um dos melhores hotéis em São Tomé e Príncipe, com vistas panorâmicas sobre o mar, tem todo o conforto e sofisticação que procura num hotel. Espaços amplos, salas de conferência e um leque variado de opções de lazer, sob a bandeira da, internacionalmente reconhecida, marca Pestana Hotels & Resorts.
O hotel tem 115 quartos, incluindo 30 suites júnior com vista e 1 suite central. Os quartos têm uma decoração elegante e estão equipados com casa de banho privada com chuveiro, ar condicionado, TV satélite, mini-bar, telefone, cofre e Internet wireless.

Saiba mais sobre o hotel aqui—> http://servicosturisticosstp.net/accommodations/hotel-pestana/



4- Omali Lodge

O Omali São Tomé, antigo Marlin Beach, é já um clássico na hotelaria São-Tomense tendo uma equipa com largos anos de experiência. O requinte de um luxo simplista pode ser encontrado no mais pequeno detalhe em que nada foi deixado ao acaso. Circundando o jardim tropicalmente florido encontramos os quartos que para além da brisa marítima recebem a frescura da piscina..

Saiba mais sobre o hotel aqui—> http://servicosturisticosstp.net/accommodations/omali-sao-tome/




5- Miramar by Pestana

Miramar By Pestana

Este alojamento fica a 12 minutos a pé da praia. O Hotel Miramar by Pestana situa-se no Golfo da Guiné, na ilha de São Tomé e Príncipe, a 2 minutos a pé da praia. Dispõe de uma piscina exterior, de um terraço com espreguiçadeiras e de um jardim. A praia fica a 2 minutos a pé.

Todos os quartos incluem ar condicionado, uma vista para o mar ou o jardim, uma televisão com canais por satélite e um telefone, enquanto alguns possuem uma área de estar. A casa de banho privativa tem uma casa de banho com um chuveiro.

Saiba mais sobre o hotel aqui—> http://servicosturisticosstp.net/accommodations/hotel-miramar-by-pestana/





6- Belo Monte Hotel

Este alojamento fica a 9 minutos a pé da praia. A Roça Belo Monte Hotel está localizada em Santo António e dispõe de uma piscina exterior e de um restaurante. Oferece acesso Wi-Fi gratuito.

No Roça Belo Monte Hotel, os hóspedes encontrarão uma área de praia privada. Outras comodidades ao dispor nesta propriedade incluem comodidades para reuniões, um balcão de turismo e um local para armazenar bagagens. Os hóspedes podem desfrutar de uma série de actividades no local ou nas imediações, incluindo caminhadas e snorkelling.

Saiba mais sobre o hotel aqui—> http://servicosturisticosstp.net/accommodations/roca-belo-monte-hotel/




Já esteve em algum destes hotéis ou gostaria de estar?

Multinacional Sul-Africana detém monopólio de turismo na Ilha do Príncipe

 

“Donos” da ilha do Príncipe querem equilibrar crescimento com paraíso perdido

A ilha do Príncipe, no golfo da Guiné, é um balão de ensaio de desenvolvimento sustentável num projeto de uma multinacional tecnológica que quer conciliar naquele território a preservação da natureza virgem e a exploração turística.

“É uma ilha que o tempo quase esqueceu, com um ar pré-histórico e nuvens espessas sobre a floresta, com a selva junto ao mar. Uma ilha notável no meio do oceano”, disse, em entrevista à Lusa, Buster Howes, administrador da Here Be Dragons (HBD), do multimilionário sul-africano Mark Shuttleworth, um empreendedor digital que se apaixonou pelo território autónomo de São Tomé e Príncipe. “As pessoas são benignas, genuínas e com sorrisos abertos”, afirmou o general britânico na reserva, que se encantou pelas “naturais qualidades da ilha, com praias desertas e um oceano azul”.

 

Imagem: inspiredcitizen
Apesar dos investimentos locais, como a construção de um novo aeroporto internacional ou arranjos de estradas e equipamentos, 65% da população trabalha em agricultura de subsistência, num quadro económico muito frágil: “Quando aterramos, verifica-se o mau estado das infraestruturas”, com “prédios decrépitos” e estradas esburacadas.


Desde que se instalou no terreno, a HBD começou a contratar pessoas para fazerem trabalhos tão simples como “seguranças numa ilha onde não há roubos”, mais para “ajudar à sustentabilidade económica” do que para outra coisa. “Desde 1975, a ilha foi preservada em suspensão animada. Continua um sítio lindo. E as pessoas reconhecem a vantagem do ambiente natural em que vivem”, disse o empresário, apontando a força icónica das florestas virgens junto a praias paradisíacas, como um “postal de um filme”.

Ilha do Príncipe – Pescando no Azul from BlueTail Films on Vimeo.

Um total de “53% da ilha é um parque natural, mas tem de existir retorno económico dessa preservação”, sob pena de começarem as pressões para a degradação ambiental em busca do lucro fácil. “O que fizermos não pode causar danos no ambiente: o turismo tem de ser ambientalmente sustentável”, defende.


O Príncipe, continuou Buster Howes, “tem um potencial de história para ser um destino para o turismo global mas é necessário evoluir para um tipo de destino maduro que não seja, de modo algum, estragado”.

Por isso, a HBD aposta na recuperação de quintas antigas, roças do tempo colonial, preservando o ecoturismo sustentável. “Queremos importar menos e estamos a investir na agricultura” e transformar este setor numa alavanca económica da ilha, disse.

“Estamos no processo de plantar duas mil árvores ilangue-ilangue e já temos compradores para os óleos de lã e de côco” e “vamos produzir vários chocolates”, estando ainda prevista a construção de 25 colmeias, porque “não há mel doméstico nem aqui nem em São Tomé”, exemplificou.

“Não somos um governo-sombra, trabalhamos sempre com o presidente José Cassandra [do Governo Regional] e contamos com os eleitos desta pequena ilha para garantir a legitimidade das nossas ações”, disse. A empresa tem comprado milhares de hectares na ilha “mais para preservar do que para construir”, procurando retirar os apetites imobiliários de alguns pontos.

Imagem: inspiredcitizen

No entanto, “essa área está disponível para o uso das pessoas”, explicou, salientando que a maior parte do território é floresta autóctone. “Há o risco de termos rapidamente uma corrida” de promotores turísticos ou o aparecimento de “uma empresa de capital de risco da Nigéria que investe em turismo de massas”, reconheceu o administrador. Por isso, a HBD tentou “comprar os melhores lugares turísticos na costa para impedir a especulação turística”.

Imagem: Jacques Le Roux

Imagem: Jacques Le Roux
“Iremos fazer algo para gerar emprego mas não temos ainda certeza do que iremos fazer. Queremos, para já, comprar para preservar”, disse, temendo o apetite de outros tubarões turísticos: “Se há uma corrida ao cimento farão dinheiro por algum tempo mas não o farão por muito tempo e será uma tragédia” porque o “Príncipe vai perder aquilo que é o segredo do seu sucesso”.
Fonte: Observador.pt

 

Voos para São Tomé por menos de 500€ (ida e volta) na TAP

A TAP está a oferecer uma tarifa promocional para São Tomé por menos de 500€, ida e volta, com todas as taxas incluídas.

É uma magnífica oferta para visitar um destino único que se destaca pela beleza das paisagens naturais, as praias quase desertas, a gastronomia e a hospitalidade do povo são-tomense.

Se estão a planear uma viagem para este destino não percam esta promoção especial da TAP que é válida em datas especificas de outubro a dezembro, incluindo algumas datas no Natal e o Ano Novo (!).

A viagem demora cerca de 8 horas, em cada sentido, incluindo a escala técnica na cidade de Accra, a capital do Gana.

Tarifas desde 497€ para São Tomé – Datas

14 a 21 de outubro | 4 a 11 de novembro | 14 a 21 de novembro | 14 a 30 de novembro | 14 a 26 de dezembro | 19 a 26 de dezembro

Numa visita a este destino não deixem de visitar a cidade de São Tomé, as roças roças Agostinho Neto, Diogo Vaz, Monte Café, Agua Izé, São João de Angolares e Bombaim, e as praias de Micondó, das Sete Ondas e de São João dos Angolares.

As passagens aéreas para São Tomé podem ser compradas através do site oficial da TAP, disponível em flytap.com.
Fonte: Destino de Avião